­

Prédio destruido em Nova Friburgo - RJ"Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em vários lugares, e acontecimentos terríveis e grandes sinais provenientes do céu... Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações estarão em angústia e perplexidade com o bramido e a agitação do mar." - Lucas 21:10-11,25 NVI

Nos dias de hoje, nós vemos os sinais da volta do Senhor Jesus acontecendo com cada vez mais intensidade e frequência. O ano de 2011 teve o maior número de desastres na história dos Estados Unidos, e o maior desastre natural na história de nosso país. Ao redor do mundo terremotos, enchentes, tsunamis e tornados têm devastado cidades, da Nova Zelândia às Filipinas, dos Estados Unidos ao Japão.

Doze milhões de pessoas estão sofrendo de fome nos países no Chifre da África. Mesmo que a pandemia H1N1 (gripe suína) parece ter sido controlada, bem como a H5N1 (gripe aviária) de alguns anos atrás, casos continuam a aparecer, até mesmo aqui no Brasil, e o mundo está apenas esperando a próxima pandemia que pode aparecer a qualquer hora.

Sabendo que estes eventos já foram profetizados pelo próprio Senhor Jesus, o que deve ser o posicionamento, a resposta, dos Seus seguidores?

Leia mais

Criança com copoO jejum é uma das atividades mais espirituais que existe, praticada pela maioria das grandes religiões do mundo. Os judeus, muçulmanos, budistas, e hindus todos praticam o jejum, de uma forma ou outra. Mas quando o Senhor Jesus começou Seu ministério terrestre, Ele fez uma coisa esquisita, ou melhor, algo que Ele não fez chamou a atenção dos religiosos ao Seu redor. Ele não ensinou os Seus discípulos sobre o jejum.

Vamos ler esta história em Marcos capítulo 2, versículos 18 a 20:

Ora, os discípulos de João e os fariseus estavam jejuando. Foram e lhe perguntaram: Por que jejuam os discípulos de João e os dos fariseus, e não jejuam os teus discípulos?
 
Respondeu-lhes Jesus: Podem os convidados para o casamento jejuar enquanto está com eles o noivo? Enquanto têm consigo o noivo, não podem jejuar. Mas o tempo virá em que lhes será tirado o noivo, e naquele dia jejuarão.
Leia mais

Caçador...Depois enviarei muitos caçadores, os quais os caçarão de sobre todos os montes, de sobre todos os outeiros, e até nas fendas das rochas. – Jeremias 16:16

Em Jeremias capítulo dezesseis, Deus falou através do profeta para o povo de Israel, prometendo que ele voltará novamente para sua terra, depois do seu exílio em países estrangeiros. Porém, o Senhor explicou que este retorno à terra prometida aconteceria em duas fases. Na primeira fase, Deus enviaria "muitos pescadores" para pescar os filhos de Israel, e levá-los de volta a sua pátria. Porém, nem todos iriam responder aos pescadores, então, na segunda fase, o Senhor enviaria caçadores para obrigar o Seu povo a voltar a sua terra.

Leia mais

menino com placa com a palavra "fome""Estão chegando os dias", declara o SENHOR, o Soberano, "em que enviarei fome a toda esta terra; não fome de comida nem sede de água, mas fome e sede de ouvir as palavras do SENHOR. Os homens vaguearão de um mar a outro, do Norte ao Oriente, buscando a palavra do SENHOR, mas não a encontrarão. Naquele dia as jovens belas e os rapazes fortes desmaiarão de sede." - Amós 8:11-13

O profeta Amós viu um dia em qual um terrível desastre afligia a terra, uma verdadeira calamidade pública. Essa catástrofe não seria um terremoto, nem um tsunami ou uma inundação, mas uma desoladora fome que mataria jovens e velhos, ricos e pobres, do norte ao sul do país.

Porém, o profeta predisse que a escassez não seria de pão para comer nem de água para beber, mas, pior ainda, uma carência da verdadeira Palavra de Deus. Isso seria, sem dúvida, a pior de todas as fomes, porque, como o próprio Senhor Jesus afirmou, "nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus"1. A consequência da falta da Palavra de Deus é a morte espiritual.

Leia mais

Catedral de Christchurch, Nova ZelândiaO ano de 2010 mal começou e estamos vendo o que parece ser um avalanche de desastres naturais ocorrendo. Nos primeiros minutos do ano houve a tragédia em Angra dos Reis, que tem resultado em mais que 50 mortes.  A cidade de São Luís do Paraitinga, no estado de São Paulo, foi praticamente destruída com temporais, e mais que quatro mil pessoas ainda estão desabrigadas  ou desalojadas. A queda da uma ponte em Agudo - RS deixou três mortos e mais duas pessoas desaparecidas.  Bairros da zona leste de São Paulo estão alagados há mais que trinta dias.

No ano passado, a região sul do país foi severamente castigado por desastres, com 94% das cidades do Estado de Santa Catarina sendo atingidas por temporais, tornados, vendavais ou estiagens.  No primeiro dia deste ano, 234 cidades no Rio Grande do Sul tinham decretado estado de emergência por causa das fortes chuvas que começaram em novembro.  A pandemia da gripe A (gripe suína) teve 58.178 casos no Brasil em 2009 e provocou 1.568 mortes.

Como evangélicos,  o que deve ser a nossa resposta a tudo isso?

Leia mais


­