­

Hugh Black ministrou nas Ilhas Hébridas ao fim do avivamento. Ele conta sobre uma reunião em uma casa onde havia desânimo, devido a muita oposição. Três do grupo deixaram a casa e Hugh se sentou com a sua cabeça nas suas mãos. De repente havia o som de pés correndo, à quase meia-noite, quando as ruas normalmente estavam desertas. Os três que tinham saido estavam de volta, à porta. Hugh diz que ele nunca viu pessoas em tal condição como elas estavam. Elas estavam ofegantes, incapazes de falar, como se em choque. Uma delas disse, "há um homem lá fora".   
   
Hugh pensou que eles devem ter sido perseguidos na rua e ele foi para sair e ver. A senhora no grupo o parou. "Não é isso", ela disse, "Ele está de branco - é Cristo ". Eles finalmente contaram a história . Eles estavam andando na rua e um deles tinha notado uma faixa de luz brilhante no céu. A luz formou a forma de uma cruz, e um dos outros agarrou o seu braço e disse, "Olhe isso". Enquanto eles assistiram, uma nuvem luminosa saiu da cruz e nista apareceu a figura de Cristo, com uma mão levantada. Os três cairam ao pavimento. Outro disse, "nós não pudemos olhar novamente por causa da glória ". Então eu (Hugh Black), disse, "eu vou sair para ver."   
   
"Todos nós fomos lá fora. Durante duas horas eu vi luzes sobrenaturais, bolas de luz voando baixo no céu. Eu sentia os efeitos daquela experiência em meu corpo para 2 a 3 semanas.

Às vezes a Presença de Deus foi tão irresistível que as pessoas tinham medo de abrir as suas bocas para que não elas proferem palavras que trariam julgamento sobre elas. As pessoas caminharam quietamente antes de Deus e, como em todo verdadeiro avivamento, muitas lojas se tornaram púlpitos, muitos casa se tornaram  santuários, e muitos corações se tornaram altares. 
 
Um ministro visitante de Lewis declarou, "Tão tremendo foi este senso de uma consciência de Deus, que eu conheci homens que estavam nos campos, outros aos seus teares, tão tocados que eles caíram prostrados no chão! Um troféu de graça foi convertido enquanto atravesava um campo. Ele testemunhou, "Tão grande era o senso da presença de Deus que até mesmo a grama em baixo de meus pés e as pedras ao redor de mim parecia clamar, "Fuja a Cristo para refúgio."

-- "Bright and Shining Revival", por Kathie Walters

Às vezes a Presença de Deus foi tão irresistível que as pessoas tinham medo de abrir as suas bocas para que não elas proferem palavras que trariam julgamento sobre elas. As pessoas caminharam quietamente antes de Deus e, como em todo verdadeiro avivamento, muitas lojas se tornaram púlpitos, muitos casa se tornaram  santuários, e muitos corações se tornaram altares. 
 
Um ministro visitante de Lewis declarou, "Tão tremendo foi este senso de uma consciência de Deus, que eu conheci homens que estavam nos campos, outros aos seus teares, tão tocados que eles caíram prostrados no chão! Um troféu de graça foi convertido enquanto atravesava um campo. Ele testemunhou, "Tão grande era o senso da presença de Deus que até mesmo a grama em baixo de meus pés e as pedras ao redor de mim parecia clamar, "Fuja a Cristo para refúgio."

-- "Bright and Shining Revival", por Kathie Walters

­