Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos. Não sejais como o cavalo ou a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, ou não virão a ti.
- Salmo 32:7-8

Quando aceitamos Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador e entregamos a nossa vida a Ele, nós nascemos de novo, começamos uma nova vida e assumimos uma nova identidade como filhos e filhas, adotados na família de Deus. João, o apóstolo, resumiu este processo quando ele escreveu: "Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus" (João 1:12).

Como filhos e filhas de Deus, nós temos um Papai que quer falar conosco. O próprio Senhor Jesus nos deu a chave do Seu ministério quando Ele explicou que "o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma; ele só pode fazer o que vê o Pai fazendo", acrescentando que "o Pai ama o Filho, e lhe mostra tudo o que faz" (João 5:19,20). Na mesma forma, Papai quer falar com todos os seus filhos adotivos.

Quando Jesus ensinou os Seus discípulos a orar, começando com as palavras "Pai nosso que está nos céus" (Mateus 6:9), Ele estava anunciando a abolição de uma longa linha de intermediários entre o homem e Deus - os sacerdotes, levitas, profetas e todos os membros do classe dos "profissionais religiosos". Somos todos sacerdotes, pois Aquele que "nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados" também "nos fez reino e sacerdotes para o seu Deus e Pai" (Apocalipse 1:5-6). Agora nós temos "ousadia para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus" (Hebreus 10:19), o único "Mediador entre Deus e os homens" (1 Timóteo 2:5). Não precisamos de mais ninguém para que podemos entrar na presença do Pai - nem de sacerdote, nem de pastor, nem de profeta, porque o caminho está aberto para todos os filhos.

A promessa do Pai é que possamos ter, morando e vivendo em nos, o Seu próprio Espírito, o "Espírito da Adoção" (Romanos 8:15), o Espírito que "testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus" (Romanos 8:16). Paulo escreveu à Igreja de Galácia, explicando ,"Porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai" (Gálatas 4:6).

O Espírito Santo, que também derrama o amor de Deus em nossos corações (Romanos 5:5), ensina-nos a clamar "Aba, Papai". Ele nos ajuda a comunicar com nosso Papai (Romanos 8:26), e também nos ajuda ouvir a Sua voz falando conosco:

Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito. O Espírito penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de Deus.
- 1 Coríntios 2:9-10

Precisamos cultivar este relacionamento com o nosso Pai celestial: falar com Ele, ouvir a Sua voz, gastar tempo na Sua presença, conhecer o Seu amor por nos e aprender a amar-lo acima de todas as outras coisas. É assim que nos nós tornamos "verdadeiros adoradores", aqueles a quem o Pai que está procurando (João 4:23).

O Senhor Jesus, na Sua oração em João capítulo 17, definiu a vida eterna - a salvação - como sendo este relacionamento com o Pai e com Seu Filho Jesus: "Ora, a vida eterna é esta: que conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste" (v3).

Neste relacionamento, íntimo e particular com o Pai, não há lugar para intermediários humanos. O próprio Deus quer instruir e ensinar cada um dos Seus filhos, através da presença do Seu Espírito Santo:

Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor. Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração. Eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Não ensinará alguém mais a seu próximo, nem alguém a seu irmão, dizendo: Conhecei ao Senhor, porque todos me conhecerão, desde o menor deles até o maior, diz o Senhor. Pois lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.
- Jeremias 31:33-34'
E a unção, que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine. Mas como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecei.
- 1 João 2:27

Às vezes, nós corremos atrás de pessoas que dizem ter "a palavra do Senhor", a "revelação de Deus", para nossa vida. É verdade que a profecia existe, pois a promessa do Dia de Pentecostes foi o derramar do Espírito Santo "sobre toda a carne", com o resultado que "os nossos filhos e as nossas filhas profetizarão, os nossos jovens terão visões, e os nossos velhos sonharão sonhos" (Atos 2:17); portanto receber revelação profética, ouvir a voz do Pai, não é mais algo para apenas uma minoria, os "oráculos de Deus", mas é herança para todos os Seus filhos e Suas filhas.

Vemos no Novo Testamento que o ministério do profeta existe, junto com o apóstolo, evangelista, pastor e mestre, para a "aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do ministério", e a "edificação do corpo de Cristo" (Efésios 4:11-12). Ou seja, aqueles que têm o dom de profecia de uma forma mais desenvolvida, devem estar ensinando e ajudando a gente ouvir a voz do Pai com mais clareza e precisão. Mas este ministério jamais assumirá o lugar de nosso próprio relacionamento com Deus. A palavra profética pode confirmar e esclarecer o que Deus já tem nos revelado, mas nunca será tão importante como nossa própria comunhão com o Pai.

Deus não quer obrigar os Seus filhos vier a Ele, seja através de circunstâncias ou intermediários. Ele não quer que sejamos "como o cavalo ou a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, ou não virão a ti"; ao contrário, o Seu querer é que cada um possa vê-lo face a face, para que Ele possa "guiar-nos com Seus olhos". Vamos investir em nosso relacionamento, particular e intransferível, com o Pai.

Vamos receber e conhecer mais e mais do Seu Espírito Santo, que "nós guiará em toda a verdade" (João 16:13). Vamos gastar tempo com Ele, falando com simplicidade e intimidade com nosso Papai, ouvindo a Sua voz amorosa e carinhosa falando conosco. Vamos olhar em Seu rosto, permitindo assim que Ele "guiar-nos pelos Seus olhos".

Não seja burro!


Pr Paul David Cull
www.avivamentoja.com


Citações da Bíblia da Edição Contemporânea de Almeida da Editora Vida.

Deixe seus comentários sobre esta matéria em nossa comunidade online.


Envie para um amigo      Última atualização desta página 28 de setembro de 2010, às 15h37