Em janeiro de 2009 eu participei do nono Fórum Social Mundial em Belém do Pará. Durante cinco dias, uma multidão de mais que 90.000 pessoas de diversos lugares no mundo se reuniram através de mais que 2.300 atividades, todas focalizadas no tema "Um Outro Mundo é Possível".

Todo tipo de movimento social e revolucionário estava presente, desde os marxistas e movimentos da esquerda às fundações sociais de grandes bancos estatais; da revolução Cubana aos índios do Pará e os Palestinos da Faixa de Gaza. Projetos de conservação ambiental e reflorestamento da Amazônia dividiram o espaço com os rostos de Ché Guevara e Lenin, e protestos contra o capitalismo, a guerra e a crise econômica atual.

Houve também alguns poucos cristãos presentes, alguns dos quais se focalizavam na evangelização no acampamento dos jovens, enquanto outros discutiam sobre o papel dos evangélicos na politica e as ações sociais.

Vendo tantos propósitos, ideais e ideologias sobre a criação de um outro mundo - um mundo de paz, justiça e igualidade - me levou mais uma vez a refletir sobre a mensagem que o Senhor Jesus pregou, sobre o Reino de Deus (também chamado do Reino dos Céus).

Desde então começou Jesus a pregar: Arrependei-vos, pois está próximo o reino dos céus. - Mateus 4:17
Depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus, e dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho. - Marcos 1:14 e 15
Ele, porém, lhes disse: Também é necessário que eu anuncie a outras cidades o evangelho do reino de Deus, porque para isso fui enviado. - Lucas 4:43

Quando nós falamos sobre o Evangelho - a boa notícia - do Senhor Jesus, normalmente pensamos na mensagem sobre a Sua morte na cruz e ressurreição1 , a Sua propiciação (pagamento) pelos nossos pecados2. Pregamos sobe a necessidade de crer no Senhor Jesus3 e aceitá-lo com nosso Senhor e Salvador4.

Sem dúvida, tudo isso faz parte na mensagem, da Boa Notícia, porque é através do novo nascimento que nós entramos no Reino de Deus5, como Paulo explicou em Colossenses 1:12 a 14:

dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz, e que nos tirou do poder das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor, em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados.

Mas, a mensagem do Reino de Deus é mais do que apenas a mensagem sobre a salvação. O Senhor Jesus proclamou a presença do Reino, o fato que o Reino de Deus está presente hoje, e que nós podemos participar nele aqui, neste mundo:

Interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes: O reino de Deus não vem com aparência visível. Nem dirão: Ei-lo aqui! ou: Ei-lo ali! porque o reino de Deus está dentro de vós. - Lucas 17:20-21
A lei e os profetas duraram até João. Desde então é anunciado o reino de Deus, e todo homem emprega força para entrar nele. - Lucas 16:16
Mas se eu expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente a vós é chegado o reino de Deus. - Lucas 11:20

O que exatamente é o Reino de Deus e que é o significado da sua presença aqui neste mundo?

Sabemos através da Bíblia que Deus é o criador da terra e de tudo que existe. Ele é "o Rei de toda a terra"6, o "grande Deus, e grande Rei acima de todos os deuses"7. Porém, quando Ele criou este mundo, Ele o deixou aos cuidados das pessoas, dos seres humanos: "Os mais altos céus são do Senhor, mas a terra deu-a ele aos filhos dos homens"8.

Com a queda do homem no Jardim de Éden - o primeiro pecado, o primeiro ato de desobediência a Deus - essa autoridade, de "sujeitar a terra e dominar"9 foi entregue ao inimigo Satanás. Desde então, o "mundo inteiro jaz no maligno"10, motivo por ele poder mostrar ao Senhor Jesus "todos os reinos do mundo" e falar-lhe: "Dar-te-ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, pois a mim me foi entregue, e a dou a quem eu quiser"11.

A primeira vinda do Senhor Jesus mudou este cenário. Quando Ele veio anunciando que "O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo", Ele estava dizendo que Alguém maior que o inimigo estava presente, restaurando o reinado, o governo, de Deus nesta terra. Aqueles que cressem nesta mensagem serão "libertados do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus"12, assim se tornando cidadãos do Reino dos Céus: "Assim já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus"13. E o Reino de Deus - a extensão do Seu governo, o exercício da Sua soberania - se estendesse na terra, através das vidas que foram entregues ao senhorio do Rei Jesus.

Uma profecia do Antigo Testamento, em Isaías capítulo 9, mostra como o Reino de Deus veio com a primeira vinda do Senhor Jesus, mas crescerá e continuará eternamente:

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o principado está sobre os seus ombros, e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Do aumento do seu governo e paz não haverá fim. Reinará sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o fortificar em retidão e justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto. - Isaías 9:6 e 7

A proclamação da presença do Reino é uma declaração de guerra contras as forças do maligno. O Senhor Jesus "se manifestou... para destruir as obras do diabo"14; Ele "andou fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele"15.

A salvação, a libertação e a cura são atos de guerra contra as obras do inimigo, contra seu reino. Estas obras confirmam a realidade do Evangelho, da proclamação da presença do Reino de Deus. O Senhor Jesus explicou que Ele expulsava demônios como prova do fato que Ele tinha vencido o "valente" Satanás e que o Reino de Deus tinha chegado16:

Os escribas, que tinham descido de Jerusalém, diziam: Está possesso de Belzebu, e pelo príncipe dos demônios expulsa os demônios. Assim Jesus, chamando-os a si, disse-lhes por parábolas: Como pode Satanás expulsar a Satanás? .... Ninguém pode roubar os bens do valente, entrando-lhe em casa, se primeiro não amarrá-lo. Então saqueará a sua casa. - Marcos 3:22-23,27

Há algo intrinsecamente subversivo sobre o Reino de Deus, que vem invadindo este mundo tenebroso, derrotando as forças de Satanás e trazendo a presença dos Céus aqui na terra. O Senhor Jesus descreveu o Reino como sendo "o grão de mostarda que... cresceu e fez-se árvore" e o "fermento que uma mulher tomou e escondeu em três medidas de farinha, até que tudo levedou"17. O profeta Daniel o viu como sendo "uma pedra que... encheu toda a terra", "um reino que não será jamais destruído... mas esmiuçará e consumirá todos estes reinos, e será estabelecido para sempre"18.

Vemos, então, que mesmo que o Reino está presente neste mundo hoje, e está crescendo, ainda ele não chegou na sua plenitude. Hoje nós vivemos num campo de batalho, na cena de uma guerra entre o Reino de Deus e o reino do maligno. Somente quando o Senhor Jesus voltar, depois que "este evangelho do reino será pregado em todo o mundo"19, o Reino estará completo:

Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda. Então virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder. Pois convém que ele reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo dos seus pés. - 1 Coríntios 15:23 - 25

Finalmente haverá um dia quando será proclamado que "Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre"20.

Porém, até então, nós já podemos viver neste mundo, nesta vida, como cidadãos do Reino de Deus. Podemos proclamar e presenciar a manifestação de Seu poder aqui, provar "os poderes do mundo vindouro"21, e ver "ter chegado o reino de Deus com poder"22. Podemos orar, como o Senhor Jesus nós ensinou, "venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu"23, e ver a manifestação do poder e da presença do Seu Reino, revelando-se através de salvações, libertações, curas, e sinais miraculosos. Também devemos trabalhar para promover este Reino, que "não é comida nem bebida" (rituais religiosos), "mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo"24.

Podemos proclamar e demonstrar, não somente que "um outro mundo é possível", mas que um outro mundo, um outro reino, já está aqui.

Pois o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder. - 1 Coríntios 4:20


Pr Paul David Cull
www.avivamentoja.com


1. 1 Coríntios 15:4
2. 1 João 4:10
3. João 3:16
4. Romanos 10:9
5. João 3:3
6. Salmo 47:7
7. Salmo 95:3
8. Salmo 115:16
9. Gênesis 1:28
10. 1 João 5:19
11. Lucas 4:6
12. Romanos 8:21
13. Efésios 2:19
14. 1 João 3:8
15. Atos 10:38
16. Lucas 11:20
17. Lucas 13:19-21)
18. Daniel 2:35,44
19. Mateus 24:14
20. Apocalipse 11:15
21. Hebreus 6:5
22. Marcos 9:1
23. Mateus 6:10
24. Romanos 14:17

Deixe seus comentários sobre esta matéria em nossa comunidade online.

Para estudos mais detalhados sobre o Evangelho do Reino de Deus, visite nosso Seminário Online.


Envie para um amigo      Última atualização desta página 28 de setembro de 2010, às 15h37