­

Catedral de Christchurch, Nova ZelândiaO ano de 2010 mal começou e estamos vendo o que parece ser um avalanche de desastres naturais ocorrendo. Nos primeiros minutos do ano houve a tragédia em Angra dos Reis, que tem resultado em mais que 50 mortes.  A cidade de São Luís do Paraitinga, no estado de São Paulo, foi praticamente destruída com temporais, e mais que quatro mil pessoas ainda estão desabrigadas  ou desalojadas. A queda da uma ponte em Agudo - RS deixou três mortos e mais duas pessoas desaparecidas.  Bairros da zona leste de São Paulo estão alagados há mais que trinta dias.

No ano passado, a região sul do país foi severamente castigado por desastres, com 94% das cidades do Estado de Santa Catarina sendo atingidas por temporais, tornados, vendavais ou estiagens.  No primeiro dia deste ano, 234 cidades no Rio Grande do Sul tinham decretado estado de emergência por causa das fortes chuvas que começaram em novembro.  A pandemia da gripe A (gripe suína) teve 58.178 casos no Brasil em 2009 e provocou 1.568 mortes.

Como evangélicos,  o que deve ser a nossa resposta a tudo isso?

Leia mais

FSM 2009Em janeiro de 2009 eu participei do nono Fórum Social Mundial em Belém do Pará. Durante cinco dias, uma multidão de mais que 90.000 pessoas de diversos lugares no mundo se reuniram através de mais que 2.300 atividades, todas focalizadas no tema "Um Outro Mundo é Possível".

Todo tipo de movimento social e revolucionário estava presente, desde os marxistas e movimentos da esquerda às fundações sociais de grandes bancos estatais; da revolução Cubana aos índios do Pará e os Palestinos da Faixa de Gaza. Projetos de conservação ambiental e reflorestamento da Amazônia dividiram o espaço com os rostos de Ché Guevara e Lenin, e protestos contra o capitalismo, a guerra e a crise econômica atual.

Houve também alguns poucos cristãos presentes, alguns dos quais se focalizavam na evangelização no acampamento dos jovens, enquanto outros discutiam sobre o papel dos evangélicos na politica e as ações sociais.

Leia mais

corte de cabeloCerto homem de Zorá, chamado Manoá, do clã da tribo de Dã, tinha mulher estéril. Certo dia o Anjo do SENHOR apareceu a ela e lhe disse: "Você é estéril, não tem filhos, mas engravidará e dará à luz um filho. Todavia, tenha cuidado, não beba vinho nem outra bebida fermentada, e não coma nada impuro; e não se passará navalha na cabeça do filho que você vai ter, porque o menino será nazireu, consagrado a Deus desde o nascimento; ele iniciará a libertação de Israel das mãos dos filisteus". - Juízes 12:2 a 5 NVI

Quando Dalila viu que Sansão lhe tinha contado todo o segredo, enviou esta mensagem aos líderes dos filisteus: "Subam mais esta vez, pois ele me contou todo o segredo". Os líderes dos filisteus voltaram a ela levando a prata. Fazendo-o dormir no seu colo, ela chamou um homem para cortar as sete tranças do cabelo dele, e assim começou a subjugá-lo. E a sua força o deixou.

Então ela chamou: "Sansão, os filisteus o estão atacando!" Ele acordou do sono e pensou: "Sairei como antes e me livrarei". Mas não sabia que o SENHOR o tinha deixado. Os filisteus o prenderam, furaram os seus olhos e o levaram para Gaza. Prenderam-no com algemas de bronze, e o puseram a girar um moinho na prisão. - Juízes 16:18 a 21 NVI

Leia mais

barcoAndando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores. E disse Jesus: "Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens". No mesmo instante eles deixaram as suas redes e o seguiram. – Mateus 4:18-20

"Eu os farei pescadores de homens". Estas palavras do Senhor Jesus, direcionadas a Pedro e seu irmão André, aparecem nos primeiros três Evangelhos, e são bem conhecidas pela grande maioria dos crentes. Gostamos de refletir sobre o significado desta frase, de ser um "pescador de homens", normalmente interpretando-a como um "ganhador de almas", ou um evangelista.

Porém, eu creio que estas palavras tiveram um significado ainda mais pessoal, mais individual, para Pedro.

Pedro era um pescador profissional. Lendo os Evangelhos, eu entendo que Pedro não somente trabalhou como pescador, mas amou o seu trabalho. Ser pescador foi a sua identidade, o seu orgulho. Esta profissão significava quem ele era: Pedro, o Pescador.

Leia mais

pedra preciosaCada um exerça o dom que recebeu para servir os outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas. - 1 Pedro 4:10 NVI

O Apóstolo Pedro ensinou que todos tem um dom, tem a sua expressão da graça de Deus, e que todos têm a responsabilidade de “administrar fielmente” o seu dom. No próximo versículo, ele deu dois exemplos de dons: dons de proclamação e dons de ministração, ambos capacitados pelo poder do Espírito Santo.

A palavra "dom" usado aqui pelo Apóstolo é a palavra "charisma" - pequenas expressões da graça de Deus - que é a mesma palavra utilizada por Paulo quando ele descreveu os dons do Espírito Santo em 1 Coríntios capítulo 12 versículo 4: "Ha diferentes tipos de dons, mas o Espírito é o mesmo".

Leia mais


­