­

O Tempo dos Caçadores

Caçador...Depois enviarei muitos caçadores, os quais os caçarão de sobre todos os montes, de sobre todos os outeiros, e até nas fendas das rochas. – Jeremias 16:16

Em Jeremias capítulo dezesseis, Deus falou através do profeta para o povo de Israel, prometendo que ele voltará novamente para sua terra, depois do seu exílio em países estrangeiros. Porém, o Senhor explicou que este retorno à terra prometida aconteceria em duas fases. Na primeira fase, Deus enviaria "muitos pescadores" para pescar os filhos de Israel, e levá-los de volta a sua pátria. Porém, nem todos iriam responder aos pescadores, então, na segunda fase, o Senhor enviaria caçadores para obrigar o Seu povo a voltar a sua terra.

Vamos ler este trecho, em Jeremias capítulo 16, versículos 14 a 16:

Portanto, vêm dias, diz o Senhor, em que nunca mais se dirá: Tão certo como vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do Egito, mas: Tão certo como vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do Norte, e de todas as terras para onde os tinha lançado. Pois eu os farei voltar à sua terra, que dei a seus pais. Mas agora mandarei muitos pescadores, diz o Senhor, os quais os pescarão. Depois enviarei muitos caçadores, os quais os caçarão de sobre todos os montes, de sobre todos os outeiros, e até nas fendas das rochas.
 

Com certeza, esta profecia teve seu cumprimento imediato quando o povo de Israel voltou à terra depois do exílio. Porém, eu creio que aqui nós vemos um princípio de Deus - o fato que Ele fará de tudo para levar o Seu povo a herdar a sua herança, e viver as verdadeiras promessas do Seu Reino, com santidade, seriedade e uma entrega total ao senhorio do Senhor Jesus.

A velha ditada diz que chegamos a Deus "ou pelo amor, ou pela dor", e, infelizmente, muitas vezes isso é a nossa realidade. Vemos esta mesma realidade, também, na historia dos grandes avivamentos do passado, que frequentemente foram precedidos por tempos de grande tribulação, como no caso do Avivamento da Rua Azusa, que só começou a ser conhecido depois do terrível terremoto na cidade vizinha de San Francisco. Frank Bartleman, que escreveu sobre o mover da Rua Azusa, citou Isaías 26:9 em referência a esse terremoto: "Quando os teus juízos reinam na terra, os moradores do mundo aprendem retidão".

O fato é que o Senhor Jesus está totalmente compromissado com a Sua Igreja. Ele vai ter uma "igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" 1. Nós vamos entrar na terra prometida, e ser a Igreja que o Senhor Jesus projetou, e pela qual Ele se entregou. E o caminho pelo qual entraremos nesta, a nossa herança, será, ou através dos pescadores, ou através dos caçadores.

Quais sãos os caçadores que o Senhor pode enviar para despertar e acordar o Seu povo? Eu creio que, às vezes, Ele permita que aconteça uma de três situações de tribulação: desastres naturais, guerras ou conflitos internos ou externos, ou a perseguição da Igreja.

Talvez, o grande aumento em desastres naturais, incluindo terremotos, tsunamis, enchentes e deslizamentos de terra, que temos visto nós últimos anos ao redor do planeta, e até em nossa amada nação, pode ser como um "sinal de alerta" que Deus está deixando soar para despertar Seu povo. Igualmente, a possibilidade de ver a liberdade da Igreja para pregar a plena Palavra de Deus ser restrita pela lei dos homens pode servir, também, como um despertador espiritual para o povo de Deus.

Durante décadas nós temos ouvido os "pescadores de homens" desta nação, aqueles que têm nos apresentado a verdadeira Palavra de Deus, a simplicidade e a pureza do Evangelho do Senhor Jesus. Porém, ainda pergunto se realmente, como a Igreja, a Noiva do Senhor Jesus Cristo, nós estamos atualmente vivendo a plenitude de nossa herança como povo de Deus?

Particularmente, eu creio que Deus ainda quer derramar um avivamento que vai tocar não somente a Igreja, mas que vai abalar e transformar as estruturas da sociedade, impactando desde as leis e a política, até as crianças de rua e aqueles que estão presos no vício da cocaína, oxi e crack.

Esta promessa do avivamento não é nenhuma novidade. Muitos de nós já temos ouvido profecias sobre o "avivamento vindouro" desde que éramos novos na fé. Mas, para podermos entrar na promessa, precisamos pagar o preço. E o preço do avivamento não é barato, mas, sim, é tudo: tudo que nós temos e tudo que nós somos. Quando nós abrimos mão de nossos planos e projetos, nossos sonhos materiais e, sim, até nossas ambições e atividades religiosas, ouvimos o Pai dizer, como Ele disse ao filho mais velho na parábola do filho pródigo, "Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas"2.

Ainda entraremos, como a Igreja, como o Corpo do Senhor Jesus, nesta herança, neste repouso que "resta ainda para o povo de Deus" 3, quando entraremos "no descanso de Deus" e "descansaremos de nossas próprias obras" 4. Eu creio que somente assim veremos e faremos as obras do próprio Senhor Jesus, e "obras ainda maiores que estas" 5.

Os melhores dias da Igreja ainda estão por vir. Só resta a pergunta: ouviremos os pescadores, ou esperaremos pelos caçadores?


Pr Paul David Cull
www.avivamentoja.com


1 Efésios 5:27
2 Lucas 15:31
3 Hebreus 4:9
4 Hebreus 4:10
5 João 14:12

Citações da Bíblia da Edição Contemporânea de Almeida da Editora Vida.

Escrito por : Administrador

­